Modo de corte

O corte de amostras metálicas com um corte abrasivo metalográfico é uma maneira muito eficiente de criar amostras, o que normalmente minimiza os danos na superfície de corte, reduzindo os tempos de preparação subsequentes. Existem, no entanto, diferentes métodos de uso disponíveis que podem melhorar a qualidade ou a velocidade do corte numa variedade de circunstâncias.

O corte picado é o método mais comum usado. A lâmina é alimentada linearmente na amostra, “manualmente” com uma alavanca ou automaticamente através de um mecanismo de alimentação direta. Isso pode ser rápido e eficaz, mas conforme os tamanhos das peças ficam maiores, a área de contacto do corte aumenta e essa técnica se torna ineficaz – as velocidades de corte são lentas e as cargas mais altas resultantes na amostra e a lubrificação reduzida levam a mais calor e deformação. Nessas condições, a própria lâmina de corte torna-se menos eficaz.

Adicionar um ‘pulso’ regular ao corte pode melhorar o desempenho. O pico de carga num corte de pulso quebra o abrasivo na lâmina (efetivamente afiando a lâmina), minimizando os danos de deformação e mantendo alta a velocidade de corte. Durante a parte do pulso de baixa carga, o lubrificante pode entrar na área de corte melhor para minimizar os danos causados ​​pelo calor. A desvantagem é que a lâmina abrasiva tende a se desgastar mais rapidamente.

Pode consultar mais informações sobre os equipamentos e consumíveis da Buehler aqui ou realizar um pedido de contacto aqui.

Scansci, Na Vanguarda da Tecnologia